#Posta de São Valentim

Então o São Valentim não era santo e desconfia-se seriamente que alguma vez tenha existido?

A ter existido, o (São) Valentim era bispo e terá alegadamente (há que usar termos correctos) desenvolvido uma relação de âmbito amoroso com uma rapariga?

Anúncios

Partiste-me

Tu partiste e partiste-me. Roubo a ideia do livro de José Luís Peixoto. Tu és todos os que partiram. Todos são os que não se transformaram em estrelas, nem foram para o céu, nem foram ter com o pai e com a mãe. Tu és todos os que partiram no hospital, em casa, a apanhar sol. Tu és todos os que partiram com e sem aviso. Tu és todos os que me marcaram pela vida e pela partida. Pela presença, pelos cheiros, pelo saber olhar, pelo toque. Tu és todos os que me partiram. Partiste e partiste-me, literalmente.

a2

O Facebook

Caros “amigos”:

Para mim o facebook não é uma coisa muito séria. Funciona como um “escape” e como tal quero sentir-me completamente à vontade para poder escrever e publicar o que me apetecer. Quando quero escrever mais à séria existe outro espaço, este aqui, neste momento muito abandonado, coitado. Dentro dos meus “amigos” existem pessoas que utilizam o facebook com perspectivas completamente diferentes (ainda bem) e com critérios também diferentes de aceitação de “amigos”.  Mas como me quero sentir à vontade para partilhar as baboseiras que às vezes publico, não aceito pedidos de “amizade” de pessoas que não conheço, que conheço mal, que são sugeridas por amigos, que têm quinta no farmville e dá jeito para vizinho, etc. As pessoas que tenho nos amigos conheço-as. Privo ou privei mais com umas do que com outras, mas sinto-me à vontade com todas elas.

Assim: Por favor não me mandem sugestões de amizade de pessoas ou instituições que não conheço, ou conheço mal, pois eu não aceito. E se quiserem ocultar as minhas palermices, estejam à vontade.

 Beijos a todos.

a2